terça-feira, 2 de junho de 2009

Intriga-me o fato [por alguns segundos apenas] de que alguém, dê-se ao trabalho miserável de competir o que não se compete.
Faz da sua vida e da de quem não quer nem saber dela
um ringuesinho menor idade! Menor idade não, menor mente!!! Necessidade desgraçada de auto-afirmação.
Desejo medíocre de sustentar a insegurança na insanidade de disputar atenção.
Vale ressaltar que tem atenção, quem tem conteúdo.
Vale dizer que nem todo mundo quer entrar em jogo de disputa e pobre vale tudo.
Vale ressaltar que talvez o que você esteja tentando disputar, já é do outro e só você não percebeu.
Ou até é seu, mas é de todo mundo também!! Que cruel!
E aí? Como fica? Exclusividade? Não existe!!!
Vale gritar que tudo que você quiser disputar, eu vou te dar de presente!!!
Disputar amigos??
Toma. Pode levar.
Quer papel de presente azul ou rosa?
Tem coleira também, pra garantir! Vamos levar quantas?
Prá que?
Amigo é amigo e ponto.
Disputar palavras?
Se eu digo 'preto', você tem que ser 'branco'.
Se eu falo 'reto', você tem que manter o 'torto'.
Se eu falo 'pequena', você vai dizer 'grande'.
Quero ver quando eu disser que cheira! Você vai dizer que fede?
Quero ver quando eu disser que beijo! Você vai dizer que cospe?
Quero saber quando é que seu jogo sem regras vai revelar
que sua inconseqüência não te leva à lugar algum!
Ao contrário, te aprisiona!!
Quando você pensar que conseguiu,
seu joguinho infantil vai entrar na rotina que vc mesma criou,
só pra não perder o costume...
Ganhou? Não, perdeu.
Beijou? Não, sangrou.
Amou? Não, enganou.
Cresceu? Não, encolheu?
É seu? Não, é do outro.
A dor é do outro? Não. É sua mesmo.
Ganhou agora? Não, perdeu feio.
Sorriu? Não, chorou?
Quem riu? Todo mundo.
Riu de quem? De você.
Que pensava ter todo mundo na mão,
mas o que tinha na mão era só mesquinharia!!!
A vida é muito pulsante prá se abater na mediocridade.
Cresce quem opta crescer.
Aqueles que querem ser nanicos para o resto da vida
que o sejam, mas não me perturbem com suas mazelas e picuinhas embusteiras.
O meu pensamento é dilatado.
Não uso tapa olhos e nem brinco de cabra cega com a vida.
Sabe com quem eu disputo???
Com a miséria do mundo.
Disputo com meus defeitos.
Disputo com meus pecados.
Disputo com meus erros.
Disputo com minha natureza ruim.
Quando não venço, disputo de novo.
Essa é a disputa que vale a pena.
Tentar roubar de si mesmo os erros.
Tentar arrancar dos seus olhos as maldades que eles mesmos fabricam.
Tentar vencer a doença egoísta da insegurança multifacetada de carinho.
Porquê você não tenta ao menos guardar segredos?
É um bom começo pra você que quer ganhar a confiança do mundo.
Quer disputar???
É tão corajosa assim?
Disputa contigo mesmo, medíocre, vencer sua cabeça pequena, pequenininha.
Vencer sua futilidade.
Vencer sua vida farsante.
Vencer seus males chaguentos.
Vencer esse câncer alojado nos labirintos mentirosos dessa sua vida torpe e fútil.
Não vou disputar com semelhantes.
Essa necessidade psicotrópica de doses de auto-afirmação é perigosa e viciante.
Vide você!!
Não vou me prestar a essa atitude errante.
A vida é presente de Deus.
As pessoas são tão iguais, tão iguais, que se confundem!!
Quando você aponta os defeitos do seu semelhante, está apontando os seus.
Quando você critica gratuitamente as atitudes dos irmãos, critica a si mesmo.
Cresça.
Há muito mais no mundo do que você pensa.
A vida não acontece dentro dessa redoma azul.
Levante-se e abandone essas práticas de móbile que você aprecia!
Rodar, rodar e não sair do lugar!
Acender, piscar,
as vezes até cantar, chamar a atenção e estático -bem rápido- voltar a estar.
Abra a porteira do seu quarto e coloca essa cabeça de adubo prá tomar um vento.
Quem sabe nasce alguma coisa que presta!!!!

Um comentário:

yahweh disse...

A vida é uma disputa desde o primeiro segundo quando o espermatozóide tem que vencer outros milhões...então seria dificil acabar com esta competitividade ainda mais se o individuo tiver alguns agravantes como egoismo, ou o ser megalomanico e outros...
mas este texto nos faz refletir como estamos vivendo, se não estamos disputando besteiras sem valor algum e perdendo grandes amizades. beijos minha amiga.

Postar um comentário